VEJA OS MOTIVOS DO SEU BUMBUM NÃO CRESCER

BumBum na nuca: 7 motivos por que seu glúteo não cresce

Relacionamos para você pois quais motivos seu bumbum não cresce. Conquiste seu bumbum na nuca definitivamente !!

VEJA OS MOTIVOS DO SEU BUMBUM NÃO CRESCER
VEJA OS MOTIVOS DO SEU BUMBUM NÃO CRESCER

 A cada 10 mulheres, 10 querem ter um “bumbum na nuca”. Não literalmente, claro, mas um bumbum grande e empinado é um dos maiores sonho de consumo feminino.

A hashtag #bumbumnanuca, em especial, surgiu com a ex-dançarina e super marombeira Gracyanne Barbosa, que diariamente posta fotos e vídeos dos seus treinos para ter um bumbum bem avantajado.

Quer você goste do corpo dela ou não, é inegável que Gracyanne leva o treino e a dieta  muito a sério, além de ter todo um estilo de vida completamente voltado para resultados estéticos.

Então, de antemão, ja te adianto que ficar com o corpo igual ao dela, ou igual ao da Juju Salimeni e outras musas fitness que vivem da própria imagem será bem difícil, para não dizer impossível.

Você trabalha e/ou estuda, muitas vezes tem que cuidar da casa, pode ser que tenha filhos, entre outras muitas atividades que fazem a árdua tarefa de ter um bumbum na nuca não ser a maior das suas prioridades.

Mas isso não é desculpa para não se exercitar. Cuidar de você mesma nunca pode deixar de ser uma prioridade.

E se a maneira que você encontrou para se cuidar é a musculação, eu garanto que é possível ter resultados excelentes, o que inclui ver o seu bumbum crescer.

 

 

Esse método exclusivo vai fazer você turbinar seu bumbum Piscando

 

 

Para isso, basta fazer os exercícios certos e executá-los da melhor forma possível.

O que eu vou compartilhar com você é muito, muito valioso mesmo!

Se tivessem me explicado tudo isso quando comecei a malhar, com certeza eu teria tido resultados excelentes em muito menos tempo.

Assim como você terá, quando colocar essas dicas em prática. Piscando

Continue lendo para entender por que, mesmo se matando na academia, seu bumbum não cresce.

 

Veja esta breve explicação sobre o glúteo

glúteos.001

Antes de falar sobre os motivos por que seu bumbum não cresce, é preciso explicar como o glúteo é dividido.

Atenção! Se você não entender e não souber isso, todo o resto não fará sentido.

O glúteo é um grupo muscular composto essencialmente por três músculos diferentes: o glúteo máximo, o glúteo médio e o glúteo mínimo.

(Há também o piriforme, mas como ele é mais profundo, não sofre grandes efeitos do treinamento.)

Como você pode ver na imagem, o glúteo máximo é o que compõe a maior parte dos glúteos, logo, ele é o maior responsável pelo volume do bumbum.

Ele tem como principal função a extensão do quadril, movimento feito quando você senta e levanta de uma cadeira ou quando sobe escadas, por exemplo.

Já os glúteos médio e mínimo desempenham praticamente as mesmas funções, que são estabilizar o quadril, abduzir o fêmur (“empurram” a perna para o lado) e rotacionar a coxa.

Destes três músculos, o que mais sofre influência do treino é o glúteo máximo. Os outros dois auxiliam no contexto, mas influenciam muito pouco na hipertrofia geral.

Ou seja, para ter bumbum grande, foque no glúteo máximo!

 

 Motivo #1: Seus exercícios são pouco intensos

exercícios com pouca intensidade

Para mim, esse é o pior de todos os erros e também o mais comum. E é por isso que merece uma explicação maior e mais completa que os demais.

Mas eu coloquei logo esse motivo como primeiro porque realmente me incomoda MUITO ver tantas mulheres perdendo tempo com exercícios que, sozinhos, não são eficientes.

Tenha algo claro na sua mente: movimento não é ação. E posso dizer com segurança que você está gastando energia em movimentos que promovem pouquíssimos resultados.

Se for para malhar, faça o certo e pare de perder tempo com o que não funciona.

Não é porque “todo mundo faz” que é bom, senão teriam muito mais pessoas saradas na vida real, e não só no Instagram.

E por falar no que não funciona, você conhece aquele exercício que precisa ficar de quatro, colocar (ou não) caneleiras e elevar uma das pernas?

extensão de quadril para malhar glúteo

É a famosíssima extensão de quadril em 3 apoios, provavelmente o exercício mais popular para glúteos. Basta pesquisar “treino de glúteos” e com certeza esse será o primeiro a aparecer.

Mas ele não é nem de longe o mais eficiente para aumentar o seu bumbum. E por quê?

Porque ele tem uma amplitude de movimento reduzida e uma capacidade de carga pequena – seja porque não tem caneleira pesada o suficiente na sua academia ou porque fica super desconfortável colocar muito peso.

Além disso, o corpo tende a desequilibrar para o lado oposto da perna que executa o movimento, causando um estresse em rotação na coluna e sobrecarregando a lombar.

Esse exercício também apresenta uma atividade eletromiográfica discreta quando comparado a outros exercícios.

Eletromiografia é uma técnica que monitora a atividade elétrica das células musculares.

Inclusive, um estudo publicado em 2009, que levava em consideração a atividade eletromiográfica de 12 exercícios diferentes, mostrou que o agachamento unilateral (afundo/avanço), agachamento profundo, levantamento terra e outros exercícios multiarticulares são mais eficiente para ativar o glúteo máximo que a extensão de quadril em 3 apoios.

Isso aconteceu porque, pela sua anatomia, o glúteo máximo é um músculo utilizado para produzir movimentos fortes e rápidos.

Sendo assim, o mais recomendado é que seja exercitado através de exercícios que exijam muita força.

Por isso, se você quer que seus glúteos cresçam, precisa fazer exercícios mais intensos, como os já citados:

  • Agachamento unilateral* (afundo/avanço), de preferência com um step para aumentar a amplitude do movimento;
  • Agachamento profundo (vamos falar sobre ele mais a frente);
  • Stiff;
  • Leg press;
  • Levantamento terra;
  • Hack Machine e outros que tenham a flexão de quadril como movimento.

*Esse foi o exercício mais eficiente de acordo com o estudo. E, particularmente, eu o considero o mais eficiente também.

 

Ora bolas, então eu faço ou não o exercício?

caneleiras

Por favor, não me entenda mal. Você não tem que abolir o três apoios, suas variações e outros exercícios com caneleiras.

Mas se tiver que priorizar algum exercício, priorize os multiarticulares descritos acima.

Os exercícios com caneleiras isolam o músculo, então pode ser uma boa estratégia usá-los em bi-sets (dois exercícios conjugados, por exemplo: afundo + extensão de quadril, sem descanso entre um e outro) ou numa série de pré-exaustão.

Série de pré-exaustão é aquela que você fadiga o máximo possível o músculo-alvo (no caso, os glúteos), e depois passa imediatamente para um exercício que demande outros músculos.

Como estes outros músculos estarão descansados, o músculo-alvo será levado a níveis mais profundos de estimulação.

Além disso, exercícios com caneleiras muitas vezes são prescritos para pessoas que tenham alguma limitação ou lesão.

Sendo assim, eu não posso dizer que é errado fazer três apoios ou outros exercícios com caneleiras. Isso depende de inúmeros fatores.

Mas o fato é que, além dos exercícios multiarticulares serem mais eficientes em relação à hipertrofia, existem variações da extensão de quadril em 3 apoios bem mais eficazes que a tradicional versão com caneleiras, como:

  • Extensão de quadril na polia baixa (cross)
  • Extensão de quadril no Smith
  • Extensão de quadril no banco
  • Em todas essas variações, é possível colocar uma carga mais elevada que a das caneleiras e/ou a amplitude do movimento também é maior, o que torna a ativação dos glúteos muito mais intensa.

Obs.: Não fique com raiva do seu professor ou professora por ele estar te passando esse exercício.

Primeiro porque eles não são ineficientes, mas sim bem menos eficientes do que se imagina. Segundo porque, caso ele/ela não passasse, provavelmente você faria por conta própria, ou nunca mais voltaria na aula dele(a).

Existe uma cultura de que o melhor exercício para o bumbum é a extensão de quadril em 3 apoios, que é reforçada por programas de TV e revistas femininas.

Cabe aos professores irem aos poucos mudando essa realidade, e também a você se informar.

Porque, sinceramente, não acho normal frequentar a academia durante anos a fio e não obter resultados satisfatórios. Aprenda a questionar.

 

Motivo #2: Você não dá o descanso necessário ao seu músculo

descansar os músculos depois do treino de glúteos

Boa parte das mulheres não peca pela falta, mas sim pelo excesso de treinamento… E falta de qualidade no mesmo.

Talvez você tenha lido o motivo anterior e pensado: “Ah, mas eu já faço agachamento, afundo, passada, leg e outros exercícios pesados, e mesmo assim meu bumbum não cresce”.

Analise comigo: os exercícios que mais ativam a musculatura dos glúteos são basicamente os mesmos que usamos em nosso treino de pernas.

É muito comum que mulheres tenham apenas duas séries de musculação e em uma delas treinem quadríceps e adutores e, na outra, glúteos e posteriores.

Isso é possível? É, porém muito difícil, já que os melhores exercícios não isolam os membros inferiores.

É claro que existem inúmeras variações que enfatizam determinado músculo.

Um exemplo é o agachamento abduzido, que trabalha mais a parte de dentro da coxa. Porém, isso não quer dizer que outras partes da coxa não sejam recrutadas neste exercício.

exercício de agachamento abduzido para glúteos

E o problema é que é muito complicado ditar uma divisão de treino ideal, já que cada pessoa tem a sua individualidade, um tempo disponível para treinar, suas prioridades e limitações.

Mas se você malha os mesmos músculos toda vez que vai para academia, está dando pouco tempo de descanso para a musculatura se desenvolver.

Pelo contrário, é possível que você perca massa muscular se continuar a desgastar o músculo durante seu processo de recuperação.

E talvez seja por isso que, mesmo fazendo os melhores exercícios, seu bumbum não cresce. Ou pelo menos não da forma como você gostaria.

Nas próximas semanas, esse será um dos temas detalhados e você finalmente vai entender, por exemplo, porque fazer centenas de abdominais todos os dias não é eficiente para ter uma barriga sarada.

Assim como fazer aula de ginástica localizada, zumba, spinning e musculação, tudo no mesmo dia, também é muito prejudicial para seus resultados estéticos.

Quanto aos glúteos, se você tiver uma boa execução dos movimentos e impuser alta intensidade para estes músculos, não terá necessidade de dividir os treinos de membros inferiores.

Cada pessoa tem um tempo de recuperação dos músculos e cabe a você perceber se seu corpo está ou não descansado.

 

Mas de modo geral, o músculo precisa de 48h a 72h de descanso.

 

Ou seja, o treino é apenas um dos fatores de sucesso do seus resultados, pois é na recuperação que seus músculos se desenvolvem.

E além do tempo de recuperação, é preciso estar atenta à qualidade da mesma, o que inclui descanso e alimentação adequados.

Um sono de qualidade é essencial para seus músculos crescerem. É no estágio de sono profundo que os hormônios anabólicos como o gH (hormônio do crescimento) e testosterona são liberados.

E não podemos esquecer da alimentação, pois ela é a energia necessária para que esse processo de recuperação do músculo aconteça da melhor forma possível.

Se a qualidade da energia for ruim, os resultados também serão ruins.

 

>> LEIA TAMBÉM: A sua dieta pode estar deixando você mais velha

>> LEIA TAMBÉM:  Whole30: A dieta famosa dos EUA

 

Motivo 3#: Você não te uma boa flexibilidade

alongamentos para melhor flexibilidade

Um estudo realizado 2002 analisou a profundidade do agachamento e a ativação de grupos musculares da coxa e do quadril.

Foi observado que quanto maior é a profundidade de execução do agachamento, maior é a ativação do glúteo máximo.

Porém, caso você tenha um encurtamento de cadeia posterior (isquiotibiais e panturrilha) e de paravertebrais, certamente seu movimento de flexão de quadril será prejudicado.

Ou seja, você teria dificuldade não só para fazer o agachamento profundo, como também para realizar -com amplitude máxima – o stiff, levantamento terra, entre outros exercícios.

E, como sugerem os estudos (e a prática), trabalhar a máxima amplitude dos movimentos é um dos fatores mais importantes para hipertrofiar os músculos, especialmente o glúteo máximo.

E isso só é possível com uma boa mecânica de movimento, que exige flexibilidade destes músculos.
Se, ao agachar, você posiciona o seu quadril mais a frente, você praticamente anula a participação do glúteo no movimento.

Portanto, se você deseja ter um bumbum na nuca, precisa se alongar mais, preferencialmente depois dos exercícios.

Para melhorar a flexibilidade, evite alongar a musculatura que você acabou de treinar. O alongamento da musculatura recém exercitada é apenas para relaxar, já que as fibras musculares estão fadigadas.

Nessas circunstâncias, se o alongamento for feito explorando o máximo da flexibilidade, pode gerar uma lesão. É um tema muito controverso, mas eu particularmente sou contra alongar antes da musculação e a favor depois, com essa ressalva.

Se você for alongar membros inferiores no intuito de melhorar a flexibilidade, faça isso no dia que não treinou pernas e glúteos.

Além disso, o próprio fato de continuar fazendo o agachamento (stiff, afundo, levantamento terra…) constantemente vai ajudar você a melhorar sua flexibilidade.

Não desista, nem pense que a musculação torna você inflexível. Musculação não compromete a flexibilidade, a não ser que você faça movimentos encurtados.

E em alguns casos, o próprio peso favorece a amplitude do movimento graças à força gravitacional.

agachamento com profundidade

Existe uma grande polêmica em torno do agachamento, especialmente o profundo, pois algumas pessoas acreditam que é prejudicial às articulações, especialmente dos joelhos.

Inclusive, algumas academias proíbem esse tipo de agachamento, o que acho um verdadeiro absurdo! (se for o caso da sua, saia de lá correndo)

Agachar não faz mal pro joelho, o que faz mal ao joelho é agachar errado! E isso serve para qualquer exercício que você for realizar na academia.

Se a gerência da academia acha mais fácil proibir do que ensinar o certo, desconfie seriamente da qualidade dos profissionais de lá.

Além disso, a limitação da amplitude do movimento, além de diminuir a eficiência do exercício, pode prejudicar a funcionalidade em movimentos do dia a dia.

A crença de que o agachamento profundo seria lesivo para os joelhos foi baseada em análises da década de 1960, que possuem muitas limitações.

Uma delas é que as avaliações foram realizadas com paraquedistas. Para este grupo, as lesões de joelhos são comuns porque suas pernas são constantemente presas às linhas e devido ao impacto ocorrido nas aterrissagens (não se esqueça de que estamos falando de pára-quedas da década de 1960).

Além disso, é bem surreal associar exercícios realizados durante o treinamento militar com os agachamentos prescritos nas academias.

Vale lembrar ainda que, quanto maior é a carga no agachamento, maior é a ativação dos glúteos e da parte posterior da coxa.

Isso acontece provavelmente porque os músculos do quadríceps (extensores do joelho) seriam totalmente ativados e, para conseguir vencer sobrecargas maiores, os glúteos entrariam em ação, o que ajuda a neutralizar a temida tensão exercida na patela.

 

Motivo4#: Você pega muito pouco peso

musculação com pouco peso

Quando você lê na sua série 3×10, costuma colocar um peso no qual sempre consiga fazer todas as 10 repetições?

Um dos maiores erros de um treino de musculação voltado para hipertrofia é seguir fielmente o número de repetições.

Se você sempre consegue realizar todas repetições certinho, provavelmente está colocando menos peso do que aguenta.

Essas séries e números de repetições são uma referência, afinal, “músculo não sabe contar“. O que realmente gera resultado (ganho muscular) é fazer até a falha ou chegar o mais perto possível dela.

Em relação ao bumbum, o glúteo máximo é um dos músculos mais fortes e resistentes de nosso corpo. Isso porque ele auxilia diretamente na sustentação do tronco e tem forte ação estabilizadora.

Sendo assim, só conseguimos uma hipertrofia considerável para esse grupo muscular quando impomos uma sobrecarga alta para ele.

Ou seja, mais uma vez a extensão de quadril em 3 apoios cai por água abaixo. Você pode até pensar: “Nossa, mas eu sinto tanta dor fazendo esse exercício, o glúteo queima! Como assim não faz efeito?”

A tendência é que as musculaturas que auxiliam o movimento, como a lombar e o glúteo médio, apresentem fadiga bem antes do glúteo máximo, que como é muito forte, acaba sendo subtreinado.

 

Então o que seria essa tal de falha concêntrica?

falha concentrica ao fazer atividades fisicas

A falha concêntrica é aquele momento que você não consegue mais vencer a carga no exercício em questão, não consegue fazer mais nenhuma repetição sozinha.

Como em quase tudo que envolva a saúde, não é uma prática unânime.

De um lado, estão o que acreditam que treinar frequentemente até a falha pode se tornar mais prejudicial que benéfico, pois a falha implica perder a qualidade do movimento.

Especialmente em movimentos complexos, como afundo, agachamento, levantamento terra e outros, isso poderia gerar lesões.

Por outro lado (e penso que estão a maioria das pessoas, inclusive eu e meu treinador), treinar até a falha concêntrica faz com que a musculatura chegue ao máximo da sua força.

Isso garante maior produção de hormônios andrógenos e, consequentemente, maiores ganhos de massa muscular e metabolização de gorduras (alô, você que quer emagrecer!).

Porém, não é uma técnica recomendada para quem está começando a malhar, já que para chegar a este nível, primeiro o praticante de musculação precisa aprimorar a coordenação e a resistência muscular.

Em geral isso é feito com treinos com mais volume e menor intensidade.

Se você for uma aluna intermediária, também não precisa fazer todas as séries até a falha concêntrica. Uma ou duas em cada exercício já são suficientes.

Só tenha cuidado ao usar esta técnica em exercícios de alto grau de complexidade. Peça ajuda a alguém, se for o caso, assim você evita fazer o movimento errado e sobrecarregar outras articulações.

Sobre número de repetições, quando o objetivo é hipertrofiar, o mais comum é entre 8 e 12 repetições, com uma carga compatível a esse número de repetições.

Provavelmente na primeira série você vai conseguir fazer 11 ou 12 repetições, mas da segunda em diante provavelmente não, e é essa é a ideia.

 

Motivo 5#: Você não está treinando seus membros superiores

treinar membros superiores

Talvez você esteja perguntando o que seus treinos de costas, peito, braços e ombros têm a ver com o treino de glúteo. E eu respondo: TUDO!

Agora você já sabe que os melhores exercícios para crescer o glúteo são os multiarticulares, como o agachamento, stiff, leg press, levantamento terra, afundo.

Sendo que em muitos deles, você usa suas mãos para segurar a barra, ou a apoia nas costas.

Logo, se você não tiver força nos braços, antebraços e costas, não vai conseguir pegar uma carga considerável para fazer seu glúteo crescer.

O stiff é o melhor exemplo, e também um ótimo exercício para glúteos e posteriores.

Se você pegar um halter de 10kg para executá-lo, talvez nem sinta nada na posterior e no glúteo em si, nem na hora (que não é para sentir dor, mas sim sentir alongar), nem no dia seguinte.

Mas o antebraço e o punho, depois de algumas repetições, começam a reclamar, certo? E talvez a lombar também reclame um pouco (ou muito).

Tudo isso porque sua musculatura superior não é fortalecida, ou pelo menos não da mesma forma que a musculatura das pernas e glúteos.

E, por favor, não me venha falar que não quer ficar “masculinizada”. Isso não vai acontecer, principalmente por causa das diferenças hormonais entre homens e mulheres.

 

7 razões para você malhar membros superiores

malhando membros superiores

Eu acredito que essa neurose de “ser feminina” comprometa muito o nosso potencial.

Você pode treinar pesadíssimo e continuar tendo curvas e, de quebra, ainda melhorar sua saúde e sua performance.

Veja 7 motivos rápidos para treinar membros superiores com a mesma dedicação que você treina glúteos e pernas:

1. Previne ou atenua problemas posturais: um corpo fortalecido apenas da cintura para baixo, além de não ser harmônico, pode gerar problemas de alinhamento e postura. E a musculação para membros superiores ainda evita tendinites e bursites;

2. Deixa você mais forte e resistente para tarefas cotidianas: mulheres que treinam membros superiores ficam mais fortes tanto para a academia, quanto para as atividades diárias, como carregar compras ou levantar móveis;

 

3. Sua cintura fica aparentemente mais fina: treinar ombros e especialmente costas faz com que você pareça ter a cintura bem mais fina do ela é. Veja minha foto ao lado. Eu não tenho cintura fina, tenho costas bem trabalhadas.

4. Diminui a flacidez: treinar braços é indispensável para que eles fiquem firmes e durinhos, especialmente o tríceps, o famoso músculo do “tchau”. Mas não é pegando um halter de 2kg que ele vai ficar firme, gata, infelizmente. Comece com 2kg, mas não se acomode com ele.

5. Reduz a gordura que fica à mostra nas blusas e costas nuas: sabe aquela gordurinha que fica aparecendo nas costas, especialmente quando você usa sutiã? Então, ela diminui bastante quando você treina membros superiores.

6. Garante um aspecto atlético ao corpo: você pode malhar durante anos, mas se seus membros superiores não são desenvolvidos, você sempre escutará a fatídica pergunta: “Você malha?”

Já quando você treina braços, costas, peito e especialmente ombros (meu grupamento preferido), ninguém pergunta se você malha, mas sim “Nossa, há quanto tempo você malha? O que eu tenho que fazer para ficar assim?”. ?

7. Bumbum e pernas turbinados: como falei no início desse tópico, para realizar exercícios multiarticulares, como o agachamento, é indispensável que a parte superior esteja fortalecida.

Isso faz com que glúteos e pernas recebam um treino mais intenso. Se você pega a mesma carga neste tipo de exercício há meses e não consegue aumentar de jeito nenhum, muito provavelmente o problema está na parte de cima do seu corpo.

Obs.: Se você acha um horror homem que só malha braço, mas você mesma não treina membros superiores… Você está fazendo isso errado!

Homens e mulheres precisam fortalecer o corpo por inteiro. Além do aspecto mais harmônico, isso protege nossas articulações e melhora nosso desempenho em vários aspectos, até sexual. ? #FicaDica

 

Motivo 6#: Sua dieta  é incompatível com a hipertrofia

alimentação correta para crescimento muscular

Se você quer que seu bumbum cresça não precisa comer muito e nem passar fome, basta comer certo e na hora certa.

Minha recomendação é procurar um nutricionista esportivo, pois mesmo que você saiba o que comer, as quantidades e horários corretos são fundamentais para alcançar seus objetivos.

Além disso, caso seja necessário, ele ou ela vai passar a suplementação adequada para seu objetivo, de acordo com a sua rotina.

Deixe bem claro para o profissional quais são suas metas e então ele poderá passar um planejamento de acordo com o que você deseja.

E aí sim seus glúteos – e os demais músculos – irão se desenvolver!

Quanto aos exercícios, tanto para quem deseja desenvolver os músculos, emagrecer ou ambos os objetivos, a melhor opção é a musculação.

Ela é muito mais eficiente que exercícios aeróbicos, inclusive. Especialmente para se manter magra. Entenda, neste artigo, por que musculação e emagrecimento foram feitos um para o outro.

 

Motivo #7: Seu nível de testosterona está baixo

baixo nível de testosterona prejudica no crescimento muscular

Mas apesar de ser considerado um hormônio masculino, ela é extremamente importante para a mulher, desempenhando mais de 200 funções em nosso corpo.

Uma delas é a famosa estimulação da libido, tanto feminina quanto masculina.

Mas para você ter ideia, o órgão que mais tem receptores para este hormônio é o coração, seguido do cérebro e, em terceiro lugar, os ossos.

Ou seja, embora a visão geral das mulheres sobre testosterona seja que ela causa pêlos, engrossamento da voz e masculinização, baixos níveis deste hormônio deixa você mais susceptível a doenças cardiovasculares, problemas e alterações na função cerebral e osteoporose.

Como se esses já não fossem problemas ruins o suficiente, a deficiência de testosterona está relacionada ao aumento da gordura corporal e dificuldade de ganhar músculos, além da retenção de líquidos, inflamação crônica e aumento da celulite.

Do ponto de vista comportamental, as mulheres são mais afetadas por uma diminuição dos níveis de testosterona do que os homens.

E o pior é que atualmente nós vivemos uma epidemia feminina de baixa testosterona.

Cerca de 50% das mulheres entre 18 e 59 anos tem alguma disfunção sexual devido aos baixos níveis deste hormônio.

 

Fontes:

http://www.30tododia.com.br/highlights/paiva/gluteo-com-caneleira-4-apoios-sao-eficientes-como-usa-los/

http://www.treinomestre.com.br/treino-ate-a-falha-concentrica-7-aspectos-praticos-que-voce-precisa-saber/

https://www.t-nation.com/training/female-low-testosterone-epidemic

http://www.prozis.com/blog/pt-pt/proteina-soja-diminui-testosterona/

http://prisciladiciero.com.br/blog/shbg-e-testosterona-plasmatica

http://www.musculacao.net/treinar-gluteos/

http://www.treinomestre.com.br/bumbum-5-motivos-que-explicam-por-que-seus-gluteos-nao-crescem/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19574661

http://www.fiqueinforma.com/exercicio-para-gluteos-na-tv-nao-e-eficaz/

http://www.gease.pro.br/artigo_visualizar.php?id=69

http://www.drrondo.com/conheca-a-melhor-amiga-das-mulheres-reposicao-hormonal-bioidentica