Saúde

Óleo de coco: Conheça o truque das famosas para clarear dos dentes

Óleo de coco: Conheça o truque das famosas para clarear dos dentes

Veja como as famosas deixam os dentes brancos usando de óleo de coco.

oleo de coco dentes brancos

Duas famosas de Hollywood usam um truque caseiro diferente para deixar os dentes branquinhos: óleo de coco. Gwyneth Paltrow e Shailene Woodley são adeptas dessa técnica caseira de clareamento dental.

 

LEIA TAMBÉM >> A importância da água no organismo e na atividade física

LEIA TAMBÉM >> Tomar água morna com limão emagrece e deixa o sistema imunológico mais forte

Em entrevista ao canal E!, Gwyneth contou que faz gargarejo com o óleo de coco quase que diariamente. "Quando posso, faço bochecho com óleo de coco durante 20 minutos e realmente faz muito efeito, pois além de ser ótimo para a minha saúde bucal meus dentes ficam bem mais brancos", disse ela.

Shailene Woodley também é adepta do método desenvolvido pela medicina ayurveda, tradição milenar indiana. Segundo a atriz, as gengivas ficam mais fortes e os dentes mais brancos. "As placas sobre os dentes não são solúveis em água, mas são solúveis à gordura, e o óleo consegue tirá-las. Particularmente, eu prefiro óleo de gergelim, mas só de coco também é bom", afirmou.

 

oleo de coco beneficios

O óleo de coco pode ser usado em bochechos diários

 

Benefícios à saúde bucal

Segundo a terapeuta e especialista em ayurveda Flávia Pereira, do Lavanda Fitness SPA, no Rio de Janeiro, o hábito das atrizes realmente ajuda a promover a desintoxicação oral e dental, além de contribuir para a limpeza das vias respiratórias.

A especialista explica ainda que, de acordo com pesquisa de cientistas irlandeses, o óleo de coco ajuda a combater a bactéria Streptococcus, que faz parte da flora da boca e pode causar doenças como a cárie e abscessos dentários. Os pesquisadores concluíram também que a substância evita aftas.

 

Como fazer  ? 

De acordo com a terapeuta, a dica é na parte da manhã, em jejum, colocar uma colher de sopa de óleo vegetal de alta qualidade na boca e imediatamente bochechar o óleo em sua boca e em volta dos dentes. "É importante manter o óleo sempre em movimento. Isso deve ser feito sem pressa, sem tensão ou espasmo muscular, por 15 a 20 minutos", ensina Flávia.

Contudo, a especialista destaca que nas primeiras aplicações pode acontecer, após poucos minutos, o desejo de cuspir o óleo. "Se isso acontecer, cuspa e tente novamente no dia seguinte. É importante ressaltar que o óleo não deve ser engolido de jeito algum. Portanto, não incline a cabeça para trás para gargarejar, pois isso aumentaria a possibilidade de novamente ingerir os poluentes que você quer eliminar do corpo", completa.

 

oleo de coco famosas

A recomendação é que o bochecho dure até 20 minutos

 

A dica é manter a cabeça elevada ou levemente inclinada para frente. Se os seus músculos maxilares ficarem doloridos enquanto você está bochechando, é um sinal de que você está colocando demasiada força neste processo. Ao terminar, cuspa o líquido para fora e enxágue a boca com água ou água morna com sal.

"A lavagem com água salgada não é necessária, mas é muito útil como antimicrobiano que alivia inflamações. Também provou ser eficaz para retirar toxinas que ainda podem ter permanecido na boca. O líquido que sai deve estar branco como leite. Logo depois, escove os dentes normalmente", ensina Flávia. A especialista destaca que não há contra indicação para o uso do óleo de coco como enxaguatório bucal.

Segundo a especialista, no início desse tratamento de desintoxicação bucal podem aparecer alguns sintomas como irritação na área do nariz ou garganta. "Isso acontece quando os focos de infecção começam a desaparecer. Por esta razão, geralmente é indicado continuar o tratamento, inclusive se nos primeiros dias os sintomas piorarem", afirma.

 

Outros óleos

dentes brancos oleo

 

 

 

 

Shailene Woodley afirmou que também usa óleo de gergelim

 

De acordo com a terapeuta, os óleos vegetais recomendados pela medicina Ayurveda, são: óleo de gergelim e óleo de semente de girassol. "Pode acontecer que o sabor do óleo de semente de girassol não seja agradável ao paladar, mas o óleo de gergelim caia muito bem. Então, a dica é confiar na sua intuição", diz.

 

Outros benefícios do óleo de coco

Além de deixar os dentes brancos, combater o mau hálito e fortalecer as gengivas, o óleo de coco ajuda a hidratar o cabelo e é benéfico para a saúde de uma maneira geral.

 

Alimentação

Menos calórico dos que outros óleos vegetais, o óleo de coco ajuda a acelerar o metabolismo e oferece mais energia ao organismo. Além disso, ele ajuda a aumentar o HDL, conhecido com colesterol bom, e diminui a porcentagem de colesterol ruim. Segundo Mario Bontempo, autor do livro "O poder medicinal do coco e do óleo de coco extra virgem", é importante que o óleo de coco ingerido seja o extra virgem para garantir as propriedades benéficas.

 

Cabelos

Rico em vitamina E e ácidos graxos, o óleo de coco também é um poderoso hidratante para os fios. É um dos poucos óleos vegetais que penetram tão profundamente na cutícula do fio. De acordo com a dermatologista Maria Fernanda Gavazzoni, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o óleo de coco é eficiente porque age no córtex do cabelo, que é a porção interna da massa capilar, ou "estrutura do pelo".

 

Fonte: http://www.vix.com/pt/bdm/beleza/oleo-de-coco-e-truque-caseiro-de-famosas-para-clarear-os-dentes

CONHEÇA OS BENEFÍCIOS DA ÁGUA MORNA COM LIMÃO

Tomar água morna com limão emagrece e deixa mais forte o sistema imunológico

Beber água morna com limão é uma prática que ajuda a emagrecer e traz muito benefícios a saúde.

ÁGUA MORNA COM LIMÃO AUXILIA NO EMAGRECIMENTO
ÁGUA MORNA COM LIMÃO AUXILIA NO EMAGRECIMENTO - FONTE: BILLION PHOTOS

Segundo Helouse Odebrecht, nutricionista funcional e proprietária da H2O nutrição, tomar um copo de água morna misturada com suco de limão sem açúcar ajuda a purificar o organismo.

Água morna

De acordo com a especialista, a ingestão da água morna logo pela manhã estimula o sistema imunológico, ajuda no equilíbrio do pH e no processo digestivo e hidrata o sistema linfático. Além disso, se ingerida em jejum a água morna tem ação diurética leve e ajuda no emagrecimento.

Limão

 

BENEFÍCIOS DA ÁGUA COM LIMÃO
BENEFÍCIOS DA ÁGUA COM LIMÃO

O limão tem compostos que estimulam a produção da bile, substância produzida no fígado, armazenada na vesícula e que é liberada no intestino para isolar a gordura e facilita a absorção dos nutrientes. "Na casca são encontrados óleos essenciais capazes de descongestionar o fígado", afirma Helouse.

Segundo a nutricionista funcional, apesar do sabor ácido do limão, o alimento chega ao estômago e já se combina com os minerais alcalinizantes, ajudando a manter o pH do corpo em equilíbrio. O limão é uma fruta rica em vitaminas, como vitamina C, e minerais, que ajudam a prevenir doenças, como o câncer.

Benefícios da água morna com limão

Nessa temperatura, o líquido auxilia na eliminação de gordura presente na parede do sistema digestivo. "Essa dica é válida para quem tem uma dieta rica em gordura ou após uma refeição mais gordurosa. O poder adstringente do limão também ajuda nesse momento", explica a especialista. Além disso, a mistura estimula a produção de saliva e do suco gástrico, o que facilita a digestão. Melhorar o pH do sangue combater os radicais livres.

Receita de água com limão

Ingredientes

  • ½ limão espremido
  • 100 ml de água fria ou morna
  • Modo de preparo:  Esprema o sumo do limão na água e ingira logo em seguida. Para potencializar a ação detox, a dica é tomar em jejum e esperar de 15 a 30 minutos para comer. O mais indicado é tomar sem açúcar ou qualquer outro tipo de adoçante.

Dica: para ampliar a atuação antioxidante, acrescente uma colher de chá de açafrão.

Benefícios da água

A importância da água para o organismo humano e na atividade física

A importância da água para o organismo está no fato de que ela atua em diferentes reações químicas e processos fisiológicos.

Cerca de 60% da composição corporal humana é feita de água. Em nossos músculos, esse índice sobe para 75%. Presente em todas as reações químicas que ocorrem em nosso organismo, ela dá forma e compõe a estrutura das células, além de regular a temperatura corporal e auxiliar no transporte de oxigênio e nutrientes. Por isso, a hidratação é de extrema importância para todos os seres humanos, independente da faixa etária, sexo e biotipo físico.

E a importância da água em nosso organismo é mais evidente quando praticamos atividades físicas, uma vez que nosso corpo elimina grande quantidade desse líquido por meio do suor.

Segundo Alessandra Caviglia, nutricionista (CRN: 4768) da Cia Athletica, “ao longo de um dia normal, podemos perder até 2.300 ml de água. E em temperaturas mais elevadas esse índice pode chegar a 3.300 ml”. A hidratação correta, principalmente durante a prática esportiva, é essencial para um bom desempenho, para manter o corpo saudável e não correr nenhum tipo de risco de lesões e até de doenças mais graves.

bebendo agua park 532x355

Perigos da desidratação

A desidratação é classificada como a perda dinâmica de água pelo corpo, e diversos fatores podem contribuir para isso, como a intensidade e a duração dos exercícios físicos, o clima e até o tipo de roupa utilizada durante a prática.

A perda excessiva de água faz com que o ritmo cardíaco aumente por conta da diminuição do volume sanguíneo. De acordo com Caviglia, “a perda de 10% da água corpórea pode levar a distúrbios graves, como tonturas, dificuldades de concentração, espasmos musculares e problemas renais. E se a perda for superior a 20%, pode ser fatal”.

 

Como se hidratar corretamente

Quando suamos em excesso, além da perda de água, também perdemos eletrólitos, uma combinação de sódio e potássio, entre outros nutrientes. Dependendo do tipo e da intensidade dos exercícios, água pura pode não ser a forma ideal para repor as perdas ocorridas.

Em casos de atividades superiores a uma hora de duração e, principalmente, corridas de longa distância e maratonas, prefira os isotônicos e bebidas esportivas, ricas em calorias, vitaminas e sais minerais, essenciais para repor, sobretudo, os eletrólitos perdidos. A água de coco também é bastante recomendada neste caso.

Fora isso, a forma mais recomendada de hidratação é tomar de 400 ml a 600 ml de líquidos duas horas antes do início do treinamento, e durante a prática esportiva ingerir 100 ml de água fria a cada 20 minutos. Entretanto, o excesso é sempre prejudicial, podendo comprometer seu desempenho e causar até mal-estar, como a hiper-hidratação, que pode provocar a queda dos níveis de sódio no organismo e também leva a fortes dores de cabeça, náuseas e vômitos.

 

Hidratação pós-treino, igualmente importante!

Já a hidratação pós-treino é tão ou mais importante que as demais. As duas primeiras horas após o treino são significativas para absorção de líquidos, aumentando assim o volume de plasma no sangue. Para agilizar a reidratação, prefira bebidas geladas ou até com açúcar, se houver necessidade, pois elas aceleram esse processo. O ideal de consumo de água diário é de cerca de 2,5 litros, sendo de 1,5l a 2l em forma de líquidos e o restante proveniente dos alimentos.

Para atletas de alto rendimento, o recomendado é ingerir 1,5l para cada quilo perdido durante as atividades. Mas fique longe de refrigerantes, sucos ácidos (como de laranja ou limão), ou bebidas alcoólicas, pelo menos durante esse período. Além disso, para repor as reservas energéticas da melhor forma e proporcionar o aumento de glicogênio em nosso corpo, prefira suplementos com hidratos de carbono e sódio. Pois eles aceleram esse processo e repõem os eletrólitos do organismo.

Essas são dicas essenciais para a prática saudável de exercícios físicos e melhora do desempenho. Caso tenha alguma outra dica, deixe seu comentário e compartilhe-a conosco. Até a próxima!!!

CUIDADO AO COMER ALIMENTOS EM QUE FORMIGAS ANDARAM

Não coma alimentos nos quais as formigas andaram. Elas possuem mais doenças que as baratas

Não coma alimentos nos quais formigas andaram. Espanto

CUIDADO AO COMER ALIMENTOS EM QUE FORMIGAS ANDARAM
AS FORMIGAS TRAZEM MAIS DOENÇAS DO QUE AS BARATAS FONTE: BILLION PHOTOS

Quem nunca se deparou com uma formiga caminhando sobre um alimento? Ou foi pegar um biscoito e deu de cara com o inseto? Essas situações são bem comuns já que qualquer migalha é suficiente para atrair esses bichinhos. Muitas vezes pensamos “é só uma formiguinha” e ignoramos alguns fatos importantes.
Podemos encontrar as formigas em qualquer lugar que habitamos, há uma estimativa de que exista 10.000.000.000.000.000 (dez quatrilhões) de formigas no planeta, divididas em cerca de 12.585 espécies. Com fácil adaptação, esse grupo representa cerca de 15% a 20% da biomassa animal terrestre. Além disso, acredita-se que elas habitem o planeta há mais de 100 milhões de anos, enquanto o homem teria feito o mesmo há singelos 195 mil anos.

As formigas também habitam lugares sujos como fezes, feridas, animais em decomposição e lixo. Por esse motivo, ignorar a presença delas nos alimentos é uma alternativa perigosa. Por caminharem em variados locais, elas carregam microrganismos patogênicos, como vírus, bactérias e fungos. A formiga é um grande transmissor de doenças infecciosas, além de poder causar gripe, tuberculose, verminoses, intoxicações alimentares, vômito, diarreia e até lepra.

Segundo um estudo publicado na Revista de Saúde e Biologia (SaBios), as formigas podem carregar uma imensa variedade de bactérias em suas patas, além de conseguirem percorrer até três centímetros por segundo. Os pesquisadores buscaram bactérias nas patas dos insetos em ambientes hospitalares e encontraram sete tipos variados de patógenos.
De acordo com outro estudo publicado na Neotropical Entomology em 2010, as formigas podem estar relacionadas a outros tipos de incômodos presentes em hospitais: rejeição, irritações e lesões na pele. Além disso, elas podem falsear resultados laboratoriais, passando de uma placa de Petri para outra.

É pouco provável que alguém coma um alimento sabendo que uma barata tenha passado sobre ele, mas costumamos ignorar a presença de formigas na comida. O que muitos não fazem ideia é que os riscos trazidos pelas formigas são tão grandes – ou até maiores – quanto os oferecidos pelas baratas. Quando uma barata é morta, quem elimina todos os resquícios de seu corpo é a formiga. Uma dissertação de mestrado da USP descobriu que a presença de Salmonella aureus e de enterobactérias resultante de amostras de formigas propõe que esses insetos interfiram completamente na qualidade higiênica dos alimentos.

Temperaturas mais quentes são as melhores para a reprodução desses insetos, ou seja, é praticamente impossível livrar-se totalmente deles. Caso não haja infestação, é possível evitar o problema protegendo os alimentos, removendo migalhas e utilizando detergente e sabão nos espaços em que eles transitam. Caso a situação não possa ser solucionada com essas medidas, o aconselhável é chamar uma equipe especializada.

Fonte: jornaldaciencia.com.br